A Trajetória do Rei

Jesus Cristo!
Surge um
Rei religioso

A ESTRÉIA NO CANECÃO
Uma virada em sua carreira: sua primeira temporada no Canecão (Rio), cantando seus mais recentes sucessos, como As curvas da estrada de Santos e 120, 150, 200 km por hora, além de relembrar toda sua carreira num pot-pourri muito especial que começava com O Calhambeque. O show teve direção e roteiro de Miéle e Bóscoli e alcançou um enorme sucesso. Neste show, Roberto passou a adotar o microfone de pedestal móvel em suas apresentações.

Era nítida a mudança de estilo. Aquele cantor de roupas despojadas interpretando canções em ritmo de iê-iê-iê destinadas aos jovens dos anos 60, dava lugar a um cantor mais maduro, mais comportado e acima de tudo mais romântico.

QUEM TEM MEDO DA VERDADE
Roberto já é uma figura polêmica, ídolo da juventude e participa de um programa memorável, onde é julgado pelo "crime" de usar cabelos compridos e  roupas muito coloridas. Seu advogado de defesa: Silvio Santos. O programa foi um dos maiores índices de audiência já registrados na TV na noite em que foi ao ar.

UMA CANÇÃO INÉDITA E RARA NOS DIAS DE HOJE
Grava um compacto simples com a música A palavra adeus, hoje fora de catálogo. Esta canção foi incluída também na coleção As 14 Mais da CBS.

NOVO ÁLBUM ANUAL
Seu novo LP traria além do mega sucesso 120..150..200 km/h, duas músicas absolutamente mercantes: Meu pequeno Cachoeiro, de Raul Sampaio, que ele gravou em homenagem à sua cidade natal Cachoeiro de Itapemirim, e Jesus Cristo - uma autêntica explosão de sucesso que mudaria definitivamente a imagem de Roberto Carlos perante o público brasileiro.
O sucesso da canção Jesus Cristo é tão grande que a igreja católica começa a incluí-la nas cantorias das missas, sendo muito bem aceita pelos frequentadores que a cantavam junto com os padres em tom uníssono.


Site NÃO OFICIAL criado e administrado por fãs do artista de todo o Brasil

Compartilhe


Menu Principal